sábado, 28 de maio de 2016


AMORFO PERFEITO

Elementos de um futuro distópico,
ancorados nos mares da utopia, 
transitam, entre nós, em julgados, 

tramitam em segredo 
de justiça.

segunda-feira, 23 de maio de 2016


SE UM BODE NA SALA DE ESTAR

Como evitar chorume?
Que as paredes ganhem teias? Que
aqui se instale um curtume e

um bode na sala de estar em
nome do amor maior?

domingo, 8 de maio de 2016


Ó DEUS DO NEXO CAUSAL

Ó Deus do Nexo Causal,
Deixa-me responder sem Gênero, Número e Grau,
Deixa-me responder que é o Tambor,
Que é o Berimbau,

Que é o Amor ou o Elã Vital,
Ó Deus do Nexo Causal.

terça-feira, 3 de maio de 2016


EU QUIS ESTES VELHOS LIVROS

Eu quis estes livros velhos
que restam aqui, impávidos;
que aqui residem, combalidos;
quis tê-los, lidos ou não

e tento mantê-los vivos:
aves, naves, gaviões
colhidos e recolhidos,

abertos como bíblias nas paróquias ou 
hermeticamente fachadas (a letra morta 
da lei, verbetes de enciclopédia). 

Eu quis ser monge copista,
plagiar o plágio e a afasia,
autorizar-me, destituir-me,
renunciar-me, render odes
aos downloads, piratear
calhamaços.

Eu quis estes livros ínvios 
(mortalhas tecidas tensas) 
e quis, até mesmos quis, 
et cetara, as reticências...

domingo, 1 de maio de 2016


SOBERBO SANGUE CORRENTE

São tempos de arco e flecha,
pintar-se de guerra rara, soberbo 
sangue corrente nas

veias abertas, sacras.